13 setembro, 2011

Índice ABCR recua 0,5% em agosto [Portal Logweb]

O Índice ABCR de atividade referente a agosto registrou retração de 0,5% em comparação com o mês de julho, considerando os dados dessazonalizados. O índice que mede o fluxo de veículos nas estradas pedagiadas é produzido pela ABCR - Associação Brasileira de Concessionárias de Rodovias em conjunto com a Tendências Consultoria Integrada. “O resultado de agosto foi puxado pelo desempenho dos pesados, que refletem uma indústria em trajetória de queda”, diz Juan Jensen, economista da Tendências.
O fluxo de veículos leves apresentou queda de 0,4% quando comparado com julho, em termos dessazonalizados. Apesar de a renda continuar sua trajetória de alta, o movimento dos leves caiu, o que pode apontar tendência de desaceleração do processo de geração de empregos. “A trajetória de forte alta do emprego, que observamos ao longo dos últimos dois anos, não será mantida. Não haverá demissões, o mercado de trabalho deve continuar a subir, mas o crescimento será menos pungente e o Índice ABCR já capta esse movimento”, afirma Juan Jensen.
Já o fluxo de pesados recuou 0,1% nessa mesma base de comparação. Para o economista, “isso reflete o arrefecimento da indústria, que vem apresentando retração ainda mais forte que o resultado do índice”. O mix produção doméstica e importação mudou desde 2009, com o aumento da entrada de produtos estrangeiros no mercado brasileiro. Dados da Fundação Centro de Estudos do Comércio Exterior – Funcex mostram que a importação de bens duráveis cresceu 37% em julho, na comparação ano contra ano (2011 sobre 2010). Já os semi e não duráveis mostraram alta de 10% na mesma base de comparação.
Segundo Jensen, a circulação de veículos pesados engloba tudo, produção e importação. No entanto, o que é produzido localmente gera mais tráfego, uma vez que há transporte de bens intermediários na cadeia de produção, o que não aparece na importação.
Com relação ao mesmo período de 2010, o índice geral apresentou elevação de 5,2%. O fluxo de veículos pesados cresceu 7,7% e o de leves apresentou alta de 4,1%.
Nos últimos doze meses (acumulado de setembro de 2010 a agosto de 2011 sobre setembro de 2009 a agosto de 2010), o fluxo total teve expansão de 8,2%. Considerando essa mesma base de comparação, o fluxo de leves cresceu 8,2% e o de pesados, 8,3%.

Fonte: Portal Logweb; disponível em http://www.logweb.com.br/novo/conteudo/noticia/27603/indice-abcr-recua-05-em-agosto ; acesso em 13/09/2011.

Nenhum comentário: