30 abril, 2013

United Airlines lança iniciativa para cadeia de suprimentos sustentável [Logweb]

A United Airlines está lançando a Cadeia de Suprimentos Sustentável (CSS), uma iniciativa que permitirá entender melhor o desempenho ambiental de seus fornecedores e aprofundar as relações com seus principais parceiros da cadeia de suprimentos.
“Trabalhamos com centenas de fornecedores, então é importante entendermos o impacto ambiental da nossa cadeia de suprimentos, e esta nova iniciativa nos permite ser proativos”, diz Katrina Manning, vice-presidente de aquisições técnicas da United Airlines.
O programa CSS envolve a medição e avaliação da sustentabilidade dos produtos e operações dos fornecedores atuais da United Airlines por meio de uma pesquisa abrangente, começando com aqueles fornecedores em indústrias tradicionalmente de alto risco, bem como os membros da comunidade de fornecedores estratégicos da companhia. A empresa também integrará as questões focadas no meio ambiente em sua solicitação de proposta (RFP).
Por meio da implementação do programa de CSS, a United Airlines avaliará se a utilização dos serviços ou produtos de seus fornecedores reduzirá o impacto da companhia no meio ambiente.
Em 2014, a United Airlines buscará definir metas para melhorias e começará a comunicar essas expectativas para seus fornecedores.
 

22 abril, 2013

Correios está entre os dez melhores operadores logísticos do mundo [E-Commerce News]

Embora os Correios seja alvo de críticas duras de comerciantes e consumidores, a estatal está entre as dez mais bem preparadas do mundo em seu segmento. É o que mostra uma pesquisa realizada pela Accenture – intitulada Alcançando Alto Desempenho em Serviço Postal -, que analisou 26 operadores, públicos e privados, inclusive grandes multinacionais.
De acordo com Wagner Pinheiro de Oliveira, presidente dos Correios, tal reconhecimento é resultado de uma série de ações integradas que fazem parte do processo de revitalização pelo qual passa a empresa. “Este resultado se deve ao empenho dos trabalhadores, aos investimentos realizados nos últimos anos e às iniciativas do governo federal para revitalizar a empresa. Estamos trilhando o caminho certo para fortalecer os Correios como empresa pública e aprimorar cada vez mais o atendimento às empresas e aos cidadãos. Nosso planejamento estratégico de longo prazo prevê ações focadas pela pesquisa e nos últimos anos temos centrado esforços e investimentos nesse sentido”, ressalta.
Dentre alguns investimentos do Plano Estratégico Correios 2020, estão a busca por parcerias que agreguem valor à marca e à rede de atendimento; a entrada no mercado de telefonia móvel celular (MVNO); a ampliação da oferta de serviços postais eletrônicos como o V-POST, hoje utilizado pelos Tribunais Regionais do Trabalho em todo o Brasil; a implantação do rastreamento de encomendas em tempo real, prevista para o próximo mês; e a abertura do primeiro escritório de prospecção no exterior, em Miami (EUA).
O executivo acrescenta ainda que, nos últimos dois anos, os Correios implantaram uma área estratégica direcionada a encomendas e logística, e outra voltada ao relacionamento com clientes, além de reativarem a Ouvidoria. Também houve a contratação de 15 mil trabalhadores por concurso público, investimento de aproximadamente R$ 500 milhões na compra de 14 mil veículos, e na construção, reforma, manutenção e ampliação de 1,4 mil unidades, e mais R$ 50 milhões na aquisição de computadores e equipamentos para a área operacional.

Fonte: E-Commerce News; disponível em http://ecommercenews.com.br/noticias/pesquisas-noticias/correios-esta-entre-os-dez-melhores-operadores-logistico-do-mundo; acesso em 22/04/2013.

17 abril, 2013

Blog rumo ao porto - G1

Acompanhe o blog rumo ao porto (http://g1.globo.com/mato-grosso/blog-rumo-ao-porto/platb/), onde 2 repórteres do G1 relatam o caminho percorrido por cargas de soja que saem de Sorriso (MT) e Sinop (MT) com destino a Santos (SP) e Santarém (PA), respectivamente. São muitos os imprevistos, problemas e percalços encontrados e registrados no trajeto. Recomendo a leitura.

15 abril, 2013

Gestão logística e de Supply Chain são temas de seminário online [Revista MundoLogística]

A revista MundoLogística e a consultoria Imai Empresas, especializada em logística empresarial, se uniram na realização de um evento para os profissionais do ramo. Sob o comando de especialistas conceituados, o seminário online irá abordar os principais conceitos que envolvem a logística e o supply chain, se fazendo valer de exemplos práticos que corroborem a importância da gestão nas organizações do setor. Com o título “Gestão Logística e de Supply Chain”, o evento foi concebido para atender a todos os profissionais que, de alguma forma, precisam gerenciar operações logísticas. Por envolver toda a economia, desde a produção, distribuição até a comercialização dos mais diferentes produtos, o gerenciamento logístico é uma tarefa complexa e requer inúmeras competências e conhecimentos para que se obtenha sucesso e sejam alcançados os resultados esperados. Entre as 08h40 e 17h20 do dia 14 de maio, seis profissionais apresentarão diferentes palestras, com os seguintes temas: Custos, Indicadores de Desempenho, Soluções para o Transporte Rodoviário de Cargas, Estoques e Terceirização. As palestras terão duração de 1 hora e, entre elas, alguns intervalos permitirão descanso a quem estiver acompanhando. As inscrições podem ser realizadas no site da revista MundoLogística e dão direito a acompanhar o evento ao vivo e também posteriormente, gravado. Para pagamento efetivado até o dia 26 de abril, o investimento é de R$ 290,00. Após essa data, o valor é de R$ 340,00. Os participantes têm direito a certificado de participação. Confira a agenda completa, os palestrantes, os temas e faça já a sua inscrição: www.mundologistica.com.br.
 
Fonte: Release Revista MundoLogística.

09 abril, 2013

Logística Lean aumenta eficiência de fábrica da 3M em Sumaré-SP [Revista MundoLogística]

Reunindo cinco grandes centros de manufatura e 23 pontos de entregas e coletas, responsáveis pela produção diária de 13 mil produtos diferentes, a fábrica da 3M em Sumaré, no interior de São Paulo – a maior entre as 7 plantas da empresa no Brasil e que representa 60% do faturamento da marca no País –, é um desafio diário para quem trabalha com logística.
Visando a perfeita gestão de tamanha produção, a 3M começou a implementar há cerca de 4 anos a logística baseada no Sistema Lean, filosofia de produção inspirada no modelo Toyota. “Foi uma decisão estratégica. A manufatura já implementa o lean na 3M há 10 anos. Fizemos, então, um movimento necessário da nossa logística, pois se não caminhássemos junto com a manufatura correríamos o risco de nos transformarmos no gargalo da produção”, diz Reginaldo Debrino, Gerente de Logística da 3M, responsável por todo processo de inbound da fábrica da empresa em Sumaré.
O executivo vai apresentar, com exclusividade, o case de logística da 3M no 2º Seminário de Logística Lean, que vai ocorrer dia 10 de abril de 2013 e que vai reunir também os cases de logística da Nike e da Mercedes-Benz, além de uma visita orientada à fábrica da Flextronics, em Sorocaba (SP), onde vai ocorrer o evento.
Com o sistema, a logística da 3M conseguiu, por exemplo, aumentar de 40% para expressivos 97% o chamado Índice de Atendimento, indicador que mede a capacidade para atender pedidos internos dentro do prazo estabelecido. Ao mesmo tempo, com o lean, a empresa também conseguiu diminuir o prazo médio de entrega, que caiu de 2,5 horas para 1,3 horas. Além disso, a companhia ainda conseguiu diminuir o “retorno” de itens entregues na manufatura de 62% para 49%, o que representou uma redução de 13%, mais que o dobro da meta inicial.
“As melhorias foram muito significativas. Tudo isso tem gerado economia e ganhos em produtividade em todo meu departamento”, conta Debrino. “Mapear os processos foi fundamental porque nos permitiu entender qual era a real necessidade de atendimento da nossa logística interna”, resumiu o gerente de logística da 3M.
Com isso, explicou ele, a empresa gerou um novo projeto de transporte interno, com a definição de novas rotas padronizadas e a criação de uma nova gestão visual para todo o processo – tudo isso sendo gerenciado, a partir de então, pelo modelo “A3”, método de execução de projetos e solução de problemas do Sistema Lean.
Outra mudança fundamental, explicou Debrino, foi a adoção do “Plano para Cada Peça”, método lean conhecido pela sigla PPCP, que determina a criação de um esquema detalhado para cada item utilizado num processo produtivo, visando entender e melhorar todos os pormenores relevantes, para gerenciar o processo de forma mais eficiente, sem erros ou desperdícios.
Além disso, a empresa tem priorizado a adoção do “Trabalho Padronizado” na logística, processo que já gerou, inclusive, certificações internacionais à companhia.
Para o gerente de logística da 3M, a utilização do Sistema Lean num fluxo de logística é, atualmente, inevitável. “Torna o processo mais simples e fácil de ser gerenciado. Também é muito bom ao gerar o envolvimento dos colaboradores na solução de problemas. Eles ficam mais ‘engajados’ no trabalho”, conclui Debrino.

Fonte: Revista MundoLogística; disponível em http://www.mundologistica.com.br/portal/noticia.jsp?id=1156; acesso em 08/04/2013.

Post relacionado: http://armazenaemovimenta.blogspot.com.br/2010/01/logistica-enxuta-surge-como-aliado.html

 


01 abril, 2013

Empresas de carga sofrem com falta de mão de obra qualificada [Portal Newtrade]

Na família de Tomaz Gabriel, de 70 anos, a profissão de motorista de caminhão passa de pai para filho há mais de um século. No comando de uma empresa, com 140 caminhões, Tomaz tem problemas em encontrar motorista para dirigir a frota. Ao contrário da época de Gabriel e seu avô, hoje falta profissional no mercado. Calcula-se que o déficit de caminhoneiro já atinja 13% da frota das empresas (ou cerca de 100 mil motoristas), segundo a Associação Nacional do Transporte de Carga e Logística (NTC&Logística).
A escassez tem dificultado a vida das transportadoras e dos produtores, seja do setor industrial ou do agronegócio. Na colheita de soja, a escala de embarque tem sido prejudicada pela falta de profissionais, afirma Carlos Fávaro, presidente da Associação dos Produtores de Soja e Milho do Estado de Mato Grosso (Aprosoja). "Se uma empresa precisa de dez caminhões para fazer o transporte de soja, recebe apenas dois por dia. Isso provoca estocagem excessiva e redução da competitividade do País."
Para complicar, o contingente de motoristas acaba sendo comprometido com os congestionamentos gigantes na entrada dos portos, como em Santos e Guarujá. Na semana passada, Tomaz Gabriel gastou 21 horas na Rodovia Cônego Rangoni para descarregar no complexo santista. No tempo perdido na fila, poderia ter atendido outra demanda. O exemplo vale também para a má qualidade das rodovias, que às vezes dobra o tempo de viagem.
O presidente da Associação Brasileira de Caminhoneiros (Abcam), José da Fonseca Lopes, diz que tem sido difícil convencer um jovem de se tornar caminhoneiro. "Hoje ninguém quer ser motorista por causa das condições das estradas e da remuneração." Ele conta que há iniciativas no mercado de recrutamento de pessoas de 15 a 17 anos para formar caminhoneiros. "Num primeiro momento, eles até têm interesse. Mas quando chega a parte prática e mecânica do curso, mudam de ideia e veem que ser mecânico é mais vantajoso", diz.
Fonseca tem uma empresa de transporte de cana de açúcar e precisa de motoristas especializados na condução de caminhões pesados, computadorizados e cheios de tecnologia.
A alta tecnologia dos novos caminhões também amedronta os profissionais, especialmente os motoristas mais velhos, acostumados a veículos manuais. A maioria não sabe operar os novos caminhões. E quando o fazem arriscam suas vidas e de terceiros. O professor da Fundação Dom Cabral, Paulo Resende, conta que boa parte dos acidentes provocados por caminhoneiros nas estradas está ligada à incapacidade dos motoristas de lidar com as inovações tecnológicas. "Os novos caminhões exigem uma postura diferente no volante. Qualquer movimento brusco pode provocar sérios acidentes."